terça-feira, janeiro 31, 2006

Eu e o meu novelo

Continuo a precisar de pegar numa ponta da meada e depois seguir devagar, isto é, preciso de reflectir antes de voltar a escrever (opinar) sobre o estado do sistema educativo. Mas constato que a minha reorganização do tempo deu em desorganização, ou então, o que acontece simplesmente é que ando sem tempo para parar um pouco. Pensar... isso o pensamento não pára, mas o que precisava era de pensar devagarinho para não me precipitar - já nem falo de ir procurar documentos para tornar mais presente na memória a sequência de certas reformas, reformazinhas e medidas avulsas (mas nada insignificantes) nas recentes décadas de "prioridades" para a educação-ensino.

Sobre a próxima revisão do nosso ECD, as minhas apreensões começam nas motivações da Srª Ministra para a fazer, mas como se deve dar o benefício da dúvida mesmo quando o que parece... até parece mesmo, estou a conter os meus dedos nas teclas, indo soltando-os apenas em comentários avulsos noutros blogues, sobre este ou outros temas.
Mas sugiro vivamente a participação no debate que o Miguel Pinto lançou aqui.

2 comentários:

Miguel Pinto disse...

Desensarilhado o nó, há que buscar o seguinte…. ;)

3za disse...

Nos momentos de nó, sabe bem estar em silêncio e só...

De nó em nó, de rio em rio, se tece a vida de fio a pavio...

(Para o que me deu hoje! Quando receberes os livrinhos, vais perceber... Já estão a caminho!)