terça-feira, novembro 08, 2005

Anonymous said...

Este deve ser o mesmo anónimo que já vi, no mesmo blog, insultar gratuitamente os seus autores. Mas como, nos comentários, estes anónimos passam despercebidos, transcrevo a resposta que agora me foi dada a mim, nesse blog. Não porque mereçam qualquer atenção, mas porque faz parte do conhecimento da realidade conhecer o género de exemplos que também existem na mesma. E, já agora, para dizer que de facto na net não posso fazer o que faria no real, frente a frente (mesmo que se tratasse de algum grandalhão - não sou de grande estatura física, sou mulher e até já bem avó, mas faria) a quem se atrevesse a desrespeitar-me: um bofetão bem chapado na cara.

"(Mas fico por aqui, confesso que não estou habituada a falar com anónimos) -------------------------------Concordo.Diria mesmo que nos tempos que correm é mais seguro. E depois é reconfortante falar sempre com os mesmos sobre o mesmo.Por isso é que se inventou a net.Assim só falamos com gente conhecida.Pobre juventude do meu país que tais mestres tem que aturar.Fique com os seus e não se deixe contagiar, a vidinha não está para grandes aventuras... "
(O destaque é meu)

2 comentários:

Rui disse...

Cara Isabel, o certo é que um mau comentário acaba por reforçar o post ou o comentário que pretende atacar. Embora nem tu nem eu gostemos de ter razão assim, não é?
Deixei de responder a esse anónimo a partir do momento em que, a coberto desse anonimato e para fazer valer o seu ponto de vista, ele acusou colegas de práticas fraudulentas: percebi que é um tipo de pessoa e um tipo de terreno de discussão que não me interessam minimamente.
Um abraço.

IC disse...

Caro Rui
Exacto, é mesmo um tipo de terreno de discussão que não interessa de todo. Um abraço.