terça-feira, setembro 06, 2005

Passividade, NÃO!

Peço desculpa, a quem eventualmente tenha lido o texto que aqui tinha escrito, por o ter substituído. Retirá-lo nada teve a ver com o texto, mas com a oportunidade dele num momento em que ainda não estão criadas as condições para pensar a escola. Estamos ainda em dias de preocupação com as nossas próprias condições de trabalho, nem sequer conhecendo os nossos novos e mais longos horários, e não sabendo se (ou como) vamos poder tornar pedagogicamente úteis aos alunos as novas tarefas, dando a volta às aberrantes preocupações prioritárias com que a Sra. Ministra as impôs precipitadamente: "para que nenhum aluno ande no recreio ou esteja desocupado" (como disse numa das reuniões com presidentes de conselhos executivos), esquecendo que a elevação da qualidade da educação e a dignidade profissional dos que pugnam por ela não admite arremedos de actividades para entreter meninos.
Por isso, por agora, mantenho apenas o título: Passividade, NÃO!

P.S. O post seguinte explica este.

2 comentários:

Cecília disse...

Por onde andam 3 sindicatos?
Na minha escola a reunião geral é só na 5ªf e não sei o que nos aprontam. Que se teria passado com os conselhos directivos, que nenhum protestou junto da ministra?
O poder... sempre o velho problema do poder!

IC disse...

Cecília, e a ministra importa-se com protestos? Obrigada pela visita :)