domingo, setembro 18, 2005

Aparte sem comentários

Como informa o Educare aqui , foi previsto que fossem entidades públicas e privadas, como autarquias, institutos de línguas e associações de pais, a responsabilizarem-se pelo ensino do Inglês no 1º Ciclo, incluindo a contratação de professores. Ontem, de passagem por um blog em que o autor referira a quantia que paga à hora a quem lhe anda a pintar a casa, bem como a quantia líquida que recebe por hora um professor de QE, li um comentário (não anónimo, bem identificado por nome próprio e apelido), em que o comentador concluía, com honesta ironia, que, como recrutado para leccionar Inglês no 1º Ciclo, ia ganhar por hora quase tanto como um professor QE no fim da carreira (acrescentando que, então, pena era que fossem apenas 12 horas mensais).

3 comentários:

AnaCristina disse...

O que sugere que o ME deu hipótese a outras instituições de enriquecerem à conta do Estado deixando de fora professores qualificados que nem ao subsídio de desemprego têm direito...

O meu marido ganha mais numa semana que eu num mês e só tem o 6º ano de escolaridade.

Anónimo disse...

Sem comentários... até porque já escrevi sobre o assunto [http://profidencias.blogspot.com/2005/09/ingls-percentagem.html]. Isto é dar pancada no ceguinho(=ME), quem não sabe é como quem não vê...

Miguel Sousa disse...

temos o governo mais fascista de todos...ou será que socialismo é isto?..já estou confuso eh eh eh