segunda-feira, junho 19, 2006

Porque ontem foi domingo - II

(Domingo com uma neta)

Criamos as nossas crianças, desde pequeninas a desejar saber ajudá-las a, um dia, ganharem asas para voarem. A uma dada altura, olhamos para elas, reparamos que estão a crescer tão depressa, que estão quase a deixar de ser pequeninas, e ficamos assim a olhá-las como que a querer deter o tempo, a querer senti-lo a 'andar' mais devagarinho durante mais um bocadinho de tempo. Sabemos que o que mais desejamos é que ganhem asas (e fortes), sabemos que a nossa felicidade depende de um dia as vermos voar com asas sólidas, livres, autónomas, mas... não tinha mal demorar-se o tempo, antes disso, distraído de si, detido também a contemplá-las.
Mas, a canção das mães (e pais, e avós também) tem que ser, só pode ser, uma como esta que deixo (hoje este cantinho só tem canções de Toquinho, não as procurei, vieram por acaso ter comigo - acaso, ou, em geral, não reparamos em "acasos"?)

Canção O Caderno, de Toquinho, com ilustrações de Jaime Barbosa em P.P.




3 comentários:

TsiWari disse...

sem ser um cantor de primeira água - e, deste jeito, também o Chico Buarque - o Toquinho é (co)autor de belas canções.

Esta, a Aquarela,...


Bjo amigo.

Miguel Sousa disse...

delicioso.....mesmo um doce...


PROTESTO CONTRA O RAIO DAS LETRAS

amigona disse...

Nem mais! O tempo e os netos (ou netas)andam, às vezes, de mãos dadas...