sexta-feira, fevereiro 17, 2006

Homenagem

(Com atraso, por isso ainda aqui voltei - foi no dia 13 último o centenário do nascimento de Agostinho da Silva)



“Do que você precisa, acima de tudo, é de se não lembrar do que eu lhe disse; nunca pense por mim, pense sempre por você; fique certo de que mais valem todos os erros se forem cometidos segundo o que pensou e decidiu do que todos os acertos, se eles foram meus, não são seus. Se o criador o tivesse querido juntar muito a mim não teríamos talvez dois corpos distintos ou duas cabeças também distintas. Os meus conselhos devem servir para que você se lhes oponha. É possível que depois da oposição, venha a pensar o mesmo que eu; mas, nessa altura. já o pensamento lhe pertence. São meus discípulos, se alguns tenho, os que estão contra mim; porque esses guardaram no fundo da alma a força que verdadeiramente me anima e que mais desejaria transmitir-lhes: a de se não conformarem


(Agostinho da Silva, "Cartas a um jovem filósofo")

3 comentários:

3za disse...

Um grande senhor. Sobretudo por se considerar pequeno. Gosto destes exemplos de humildade. Ajudam-nos a encontrar o norte. O nosso norte (não o dele)... mesmo que, por vezes, os nortes coincidam...

Tit disse...

A propósito deste texto, lembrei-me da minha conversa de há umas semanitas com uma ex-aluna, agora no 10º ano, sobre uma sua aula de Filosofia. O professor tinha dito que fazer nossas as ideias dos outros era semelhante a ingerir comida já mastigada...

Sim... Grandes lições de simplicidade e sabedoria as que Agostinho da Silva nos deu e continuará a dar...

Bjnhs

Lumife disse...

Bela homenagem a um grande pensador.

Bom fim de semana.