quarta-feira, agosto 24, 2005

Aos que aguardam colocação

Opening to Tomorrow


Karen Vernon

Eu sei que não sabem ainda para onde irão com a casa (leia-se vida) às costas... que nem sabem ainda quando vão saber. E solidariedade é uma palavra inútil perante a indiferença dos que comandam (sem pressa, que a vida dos professores não faz parte das prioridades) estavelmente sentados, e ainda afrontam com escândalos de certos subsídeos de deslocação. Deixo apenas estas flores, pensando no seu título. Porque eu acredito sempre num outro amanhã.

4 comentários:

Miguel disse...

Afinal, as expectativas criadas por esta Ministra da Educação quanto à antecipação da publicação das listas de colocação de professores foram por "água abaixo".
As aulas ainda não começaram e o stress já é dominante na classe docente...

Anónimo disse...

Aliviaste um bocadinho a minha angústia e a minha revolta. Obrigaaada.

Pessoalmente, não pertenço ao grupo mais prejudicado deste processo todo. Sei que não ficarei a mais de 40 Km de casa... mas tenho este feitio de sofrer com outros. As injustiças sempre me revoltaram... e acho que a nossa classe há muito que não era tão mal tratada. Por todos. Ministério, sindicatos, outros colegas...Não há sequer memória! Parece que há muito boa gente a quer voltar ao tempo da outra senhora. Enfim, sinto-me injustiçada e revoltada e e e...

Mas, gostei. Gostei deste bocadinho aqui. Acho que vou voltar.

Já agora... és 'frequentador' dos ProfMat? Se sim, lá nos encontraremos em Évora...

M

Nina disse...

Obrg pela parte k me toca :)

Faço minhas as palavras do miguel...é um stress mesmo...

beijinho :)

IC disse...

Miguel, pois é, e é de desconfiar que o novo prazo seja cumprido, mas também é verdade que a ministra deve estar empenhada em salvar a cara, por isso talvez seja mesmo cumprido.

Nina: obrigada pela visita, retribuo o beijinho e digo o mesmo que ao Miguel.

M: Obrigada tb pela visita, mas em Évora não nos vamos encontrar: sou sócia da APM, mas não tenho ido aos ProfMat (já me vou reformando de algumas coisas, que a vida profissional já vai longa - por isso testemunho que, de facto, a nossa classe nunca teve um ataque assim)

Isabel Campeão