terça-feira, agosto 30, 2005

Afinal, a quem cabe endireitá-la?

Ora respondam, por favor!
Nem que seja para animação...

Deixo hipóteses de respostas
e pontinhos em aberto.
(Preferia que preenchessem
os pontinhos...)

- Ao governo?
- Aos professores?
- Às ciências da educação?
- À sociedade?
- A mim (genérico)?
- A empresários? (credo...)
- Aos alunos? (E se os puséssemos 1 semana a governar a escola?... Quem sabe se não dariam umas ideias...)
- ........................................

6 comentários:

Miguel Pinto disse...

Tens mesmo a certeza de que existem escolas “direitas” [salvo seja]? Isto é, a escola não será, por definição, um lugar de desequilíbrios instáveis, um tempo de incertezas, uma desordem? De que nos serviria uma escola “direita”? ;)

IC disse...

loooool Miguel, mas cuidado, olha que a teoria do caos diz que da desordem pode nascer espontaneamente a ordem... e lá ficávamos todos ordenadinhos (leia-se enfileirados) lolol ;)

maria disse...

Não sei responder, mas o que será "endireitá-la"?

Miguel Pinto disse...

Presumo que Isabel quis dizer que a escola se encontra curvada sobre si mesma, entretida com o seu...umbigo. A ideia seria levantar a cabeça e prosseguir sem hesitações ou complexos de culpa por um passado que não pode escolher. Será isto?

AnaCristina disse...

O ideal, Isabel, seria dizer que compete a todos endireitá-la... mas eu concordo com o Miguel, a escola é um lugar de desequilíbrios e de incertezas. No entanto, a desorganização reinante entre administrações (CE) e professores tem que ser solucionada. Numa mesma escola e num mesmo grupo, a leitura de um programa disciplinar tem que ser dicutida e não aplicada de formas diferentes...
Já agora, se a escola endireitasse... perdia a piada toda!! ;)

IC disse...

Miguel: que a escola deve prosseguir sem complexos de culpa por tudo o que não pode escolher, sim. Mas o meu post teve a ver, por um lado, com o alarde público de que a escola anda mal (com muita culpabilização dos professores, o que não admito)e, por outro lado, com a minha opinião de que o sistema de ensino se tem vindo a degradar - pela política (ou falta dela) relativa à educação, no que ponho a grande rsponsabilidade e a grande causa, ainda que também veja bastante a corrigir dentro das escolas. A expressão "endireitar" decorreu da imagem, e usei-a na acepção de corrigir e melhorar.

Para os três (Miguel, Maria, Ana Cristina): Para certa acepção de endireitar, prefiro-a torta!; e noutras acepções de coisas muito direitinhas, xiiii.... a essas não acho mesmo piada nenhuma, não me leiam como querendo tirar a piada à escola! (Além de que sem desequilíbrios não se geram novos equilíbrios e até vivemos num mundo em que há que esperar que os desequilíbrios se agravem ainda muito mais para alguma mudança qualitativamente positiva - desculpem-me esta "filosofice")
;)