quarta-feira, outubro 19, 2005

Afinal...

Lamentara eu não poder ter acesso às provas de exame de Matemática da minha turma de 9º ano do ano anterior, para as analisar dado que tive descidas, no exame, de níveis que atribuíra (análise que, penso, todos os professores que leccionaram o 9º ano têm interesse em fazer relativamente aos seus próprios alunos, independentemente do número de descidas que tenham tido). E, afinal, as provas estão ali mesmo perto de mim, guardadas no cofre da escola sob a ideia de confidencialidade! (Até supunha que tivesssem sido reenviadas ao GAVE).
Foi preciso o GAVE desencadear um trabalho de análise das provas dos alunos das nossas próprias escolas para lhes termos acesso, trabalho que já podia estar feito, e que agora será realizado com aparato (reunião prévia, autorização para entrega das provas aos professores de Matemática que leccionam 3º ciclo, distribuição de grelhas de análise, entrega de relatório final e mais uma reunião pelo menos). Mais uma vez, uma ideia implícita de que é necessário dar ordens para que os professores se preocupem com o trabalho necessário, e, provavelmente, mais alguma passagem televisiva para a opinião pública da ideia de que eles precisam de ser ensinados sobre as competências matemáticas que importa desenvolver nos alunos - o mesmo que insinuar que a culpa é toda dos professores, que nem se esforçam por isso???
Srª Ministra, quando lhe ocorre que quem, mais que ninguém, conhece as lacunas dos alunos e as suas causas são mesmo os professores? Ou não são os mesmos (pelo menos na maior parte), os professores que, no 3º Ciclo, preparam, para serem bem sucedidos no Ensino Secundário, aqueles alunos que aspiram a prosseguir estudos em áreas em que a Matemática é fundamental e aí têm os dezoitos e dezanoves nessa disciplina, e os que só conseguem preparar outros para se "aguentarem" numa Matemática menos exigente que não seja decisiva para as aspirações que até são ajudados a definir no trabalho de orientação profissional que é relizado ao longo do 9º ano, e ainda os que se esforçam para que os outros ao menos terminem o 9º ano com essas competências gerais que tanto importava que adquirissem todos, mas lidando com condições que em nada ajudam - não só sociais, não só também as decorrentes da demissão educativa de bastantes famílias, mas igualmente (se não principalmente) as decorrentes de enormes deficiências e erros sucessivos no nosso sistema educativo, como se fossem os professores (sozinhos) que o governam desde há anos e anos de sucessivos Governos?
Srª Ministra, espero que desta vez tenha o bom senso de não associar a este trabalho de análise que vai decorrer e que, em si, é importante, aquele seu jeito de abrir campo aos fazedores da opinião pública em prol do desprestígio de uma classe profissional fundamental - foi o erro maior de todos os que cometeu, srª Ministra, espero que já tenha conseguido percebê-lo.

3 comentários:

Miguel Sousa disse...

mas é isso o que vai acontecer, não te iludas...é uma caixinha muito bem feita: governantes e média

IC disse...

Miguel, tinha-te respondido com um comentário mais longo, mas apaguei-o para, por agora, ficarmos por ser optimistas :)

Miguel Pinto disse...

Eh,eh, andamos a recalcar, Isabel? ;o)