terça-feira, outubro 24, 2006

Voltando sempre a... utopia e realidade.

De escritos meus, este cantinho continua em intervalo (depois contarei como a falta de horários obrigatórios pode gerar o caos na organização do tempo e... falta de horas suficientes em cada dia, numa incoerência - pelo menos aparente - com a quase total ausência de obrigações!!!)
No entanto, não gosto de ter este cantinho em prolongado silêncio, por isso venho deixar dois poemas da Sophia de Mello Breyner Andresen. Porque ontem, antes de adormecer, apeteceu-me reler um pouquinho dela e um poema estava a mover-me a pô-lo aqui, mas... logo quatro páginas adiante, outro pequenino fez-me desistir. Hoje, acabei por optar por pôr os dois.

Sei que seria possível construir o mundo justo
As cidades poderiam ser claras e lavadas
Pelo canto dos espaços e das fontes
O céu o mar e a terra estão prontos
A saciar a nossa fome do terrestre
A terra onde estamos - se ninguém atraiçoasse - proporia
Cada dia a cada um a liberdade e o reino
- Na concha na flor no homem e no fruto
Se nada adoecer a própria forma é justa
E no todo se integra como palavra em verso
Sei que seria possível construir a forma justa
De uma cidade humana que fosse
Fiel à perfeição do universo

Por isso recomeço sem cessar a partir da página em branco
E este é meu ofício de poeta para a reconstrução do mundo

(A Forma Justa)


Cantaremos o desencontro:
O limiar e o linear perdidos

Cantaremos o desencontro:
A vida errada num país errado
Novos ratos mostram a avidez antiga


(Poema)

8 comentários:

Hencal disse...

Atenção que essa Senhora era a mãe do Miguel Sousa Tavares, figura que não é grata aos professores, conforme carta aberta de uma dirigente do SPGL publicada no Blog Cartel (nome mesmo adequado à causa) que tem 10 anos de serviço e ainda está no 4º .

Hencal disse...

Os argumentos dos funcionários públicos na área da educação, são muito parecidos aos do Salazar. Gostam muito de censurar os meu comentários.
É o que tem ocorrido em alguns blogs como o “Cartel”.
Os únicos que lá constam são os de ámen
A dirigente da SPGL diz que é avaliada ! Só se for pelo Jerónimo ou o Sucena, pois esses ainda se devem lembrar do tempo em que os seus argumentos eram respondidos com a censura, por isso aconselham os seus seguidores a utilizarem os mesmos métodos, porque assim é a forma mais eficaz de se ter razão

IC disse...

Sr. Hencal:
Não sei a que comentários seus se refere pois ignoro-os completamente. Suponho que foi por engano que comentou neste meu blog dado que é um espaço aberto, sim, mas um espaço pessoal e vedado a publicidade (também a insultos). Os blogs que conheço e visito são escolhidos por mim (como é o caso do blog que refere), publicidade e ofensas passarão a ser eliminadas para o lixo se acaso não respeitar a minha não autorização. Mas decerto a respeitará - até os moços que distribuem publicidade pelas caixas de correio respeitam sempre a indicação que está na minha de que não a autorizo.

henrique santos disse...

A Sophya tem momentos sublimes. Tenho andado a ler vários livros dela recentemente e, tinha lido estes "pedaços" da sua poesia. Ficam aqui muito bem, Isabel.

Marina disse...

IC, mas que bela escolha!
Gosto muito, especialmente do primeiro!
Beijitos ate breve

Arte por um Canudo 2 disse...

Gostei!..O intervalo no cantinho é também um retempero de forças.Bjs

eccerui disse...

Olá!
Deixo-lhe um poema, um link, uma coincidência e uma alegria:
O poema pode ser visto em http://nafloresta.blogspot.com/2006/10/poema.html ; o link é este mesmo; a coincidência será facilmente verificável; a alegria é por causa da coincidência. Gosto muito! Obrigado!

IC disse...

Caro eccerui, já segui o link. :)Penso que estas coincidências não são meras coincidências, são sentimentos, emoções, pensamentos, (também preocupações) que se têm em comum, andam no ar entre pessoas, por isso acontece por vezes irem bebê-las às mesmas fontes. Do que é exemplo também a coincidência referida aqui pelo Henrique Santos de andar a ler recentemente a Sophia, ou a de outros amigos aqui terem dito também que gostaram. E essas coincidências causam de facto alegria.
Obrigada! :)