sexta-feira, abril 21, 2006

Aterrar

O avião partiu às 19 e vai aterrar bem mais depressa do que eu. Quando e onde tenho que aterrar, eu sei (2ª feira, na escola), mas como... isso é que não dá para pensar neste momento.
Durante a interrupção lectiva da Páscoa decidi fazer abstinência da coisa educativa, no entanto, tive que vigiar a decisão, pois a "coisa" não deixava de passear uns bocaditos na minha cabeça. Mas, nesta semana, desde sábado, a escola (que até ainda deve estar a poucos metros) sumiu, sumiu mesmo.
A escola faz parte da minha vida, é a minha profissão, mas não é uma parte ou pedaço de Mim. Melhor dizendo, é uma parte do Ser social que sou, como somos todos, e, por ser um ser social, o homem é capaz de investir e lutar pelos outros e suas condições de vida até mesmo quando as condições que tem para si são suficientes. Mas há o Eu individual, privado, ilha entre milhares de milhões de ilhas (com pontes, é certo, mas intrinsecamente ilhas), e, desse, as partes mesmo, os pedaços que, juntos, o unem e lhe dão a emoção e o sentido não são a escola, a política, o salário ou o mundo lá fora. Não são sequer os alunos - indo-se uns, vindo outros, eles vão fazendo parte da minha vida e do meu quotidiano, mas não me pertencem, não são um pedaço de mim. São outros, os seres que, embora não me pertencendo também porque ninguém é pertença de alguém, pertencem ao Dentro de Mim, estejam onde estiverem.
A eles, as coisas quotidianas que mal cabem em cada 24 horas vão parecendo pôr fora do pensamento boa parte do tempo, às vezes até fazem esquecer a hora e um telefonema a horas próprias, mas é só um ir parecendo.

Porque foram partes de mim, habitualmente longe em termos físicos, que, nestes dias, não estiveram só no pensamento e no dentro de mim, mas sim, também, aqui mesmo ao pé de mim... a escola sumiu, eu ainda não aterrei e... amanhã é sábado e tenho o aniversário de outra parte de mim, e depois é domingo e tenho programa com outros serezinhos que também são pedacinhos de mim... por isso tudo acho que só vou aterrar na segunda feira.

(Ainda bem que fui previdente preparando com antecipação as aulinhas e respectivos materiais, pois, neste momento, estou mesmo pairando "noutra" - que já de manhãzinha tinha o nome de saudade, ainda faltavam horas para as 19)

3 comentários:

3za disse...

É tão doce vir aqui passear e ficar a escutar-te... sem mais... a deixar escorregar as palavras alma abaixo pensando nelas sem pensar, acreditando, comparando sentimentos, identificando comunhões...
É tão doce...
Só isto, simplesmente.
Continua a voar por mais dois dias, tem um excelente fim de semana e aterra (sem aterrar) apenas na segunda-feira como está previsto. Beijinhos.

Miguel Sousa disse...

concordo contigo Teresa...bravo Isabel

Miguel Pinto disse...

Ainda bem que renuncias à tua capacidade de síntese, Isabel. … É que ficávamos a perder pinceladas que enobrecem o quadro… :) Boa biagem como dizemos aqui em cima… viagem??? Porquê, se ainda não saíste daqui?