terça-feira, dezembro 13, 2005

Ciências e "Ciências"

Afinal, será importante discutir a legitimidade (científica) da designação Ciências da Educação?
A ciência firma-se pela investigação, e sempre houve investigação científica e pseudo-investigação científica, o que, em si, nem me parece relevante, pois a primeira rapidamente desacredita a segunda. O que importa (ou devia importar sempre e a todos) é que da investigação científica resultam implicações/aplicações, nomeadamente para a educação/ensino.
Entretanto, o que já me parece ser um problema (de dois, o segundo refiro depois) é o da divulgação, pois bem sabemos que muitos investigadores em qualquer área descuram essa divulgação para fora do seu círculo, correndo-se então o risco de serem divulgados para fora do "círculo" mais resultados de pseudo-investigações (ou simplesmente teorias ligeiras ou mal percebidas) do que contributos de trabalhos efectivamente científicos.
Acrescente-se agora, como alguém disse (quem, não me lembro, porque há frases que depois de ditas se tornam, pela evidência do que expressam, frases de muitos), que a ideologia de uma sociedade condiciona o tipo de ciência que nela se desenvolve - e aí temos o segundo problema. (Condiciona, note-se, e pessoalmente nem penso que condicione generalizadamente)
Juntem-se os dois problemas e... (???)
(Ia completar: não será que podem dar muito jeito a alguns governantes? Mas seria uma suspeita fácil, nada científica...)

4 comentários:

Miguel Pinto disse...

Deixa-me reconhecer que não me sinto preparado para discutir estas questões epistemológicas. Para mim, pouco importa se este esforço de desocultação do homem face a si mesmo ocorre por via das ciências da educação, da filosofia da educação, da poesia da educação ou outra razão qualquer. O que importa é procurar suscitar no outro novos modos de ser, mais e melhor. Claro que o problema começa aqui: quando nos pedem para concretizar esta coisa do MAIS e MELHOR…
Ó Isabel… grande buraco em que nos metemos… ;)

IC disse...

Ó Miguel, eu também acho: grande buraco em que nos metemos! Mas achei uma saída (linda) do buraco neste teu comentário... se nos ficássemos pela "poesia da educação"?
:))

(Mas deixa-me primeiro ir postar um poema "venenoso", já o tinha na mão antes de te ler)

Miguel Sousa disse...

um dia destes fui apresentar um trabalho cientifico que fiz na escola a um congresso mundial, o espanto dos cientistas foi como é que arranjei tempo para o fazer na escola. Calei-me, não fossem eles virem para a opinião pública dizer que em Portugal os professores que estão nas escolas, não fazem nada, até têm tempo para brincar à ciência...eh eh eh

IC disse...

Ai Miguel, que eles ainda vão é espalhar que a nova ministra da educação de Portugal anda a dar um estímulo enorme aos professores!!!!