quinta-feira, outubro 23, 2008

Mais do mesmo (mas num crescendo imparável). Até quando?

Diariamente se escreve mais do mesmo na blogosfera docente, e o mesmo é a ADD. Mais testemunhos ou notícias pouco acrescentam ao que já foi escrito antes e antes, pouco acrescentam até ao que foi previsto logo que se conheceu o desastroso decreto 2/2008. No entanto, esse escrever mais e mais sobre a mesma ADD tem sido, parece-me, o reflexo do mal-estar e do descontentamento que continuam a crescer nas escolas, já bem evidente no 8 de Março, mas agora avolumado pela generalização da aplicação do referido decreto no quotidiano concreto das escolas. O que, durante um tempo, foi uma denúncia por previsão ou antecipação das perversidades do modelo de avaliação do desempenho dos docentes criado por Maria de Lurdes Rodrigues, está agora a ser uma constatação que gera maior consciência não só do peso da burocracia que o modelo impõe, mas (e sobretudo, talvez) da sua perda de credibilidade perante as diversas situações que começaram a evidenciar-se como atropelos à seriedade que um processo de avaliação requer.

O que já não sei é se esse aumento novamente crescente de mal-estar e descontentamento, feito de fadiga a que não se reconhece utilidade para aqueles a quem se destina a escola e de descrença na exequibilidade de uma avaliação séria, justa e formativa, vai culminar numa força negocial que os professores só podem ter se quiserem e souberem unir-se, e não terão se se dispersarem por descontentamentos ao mesmo tempo contra as medidas da actual ministra da Educação e contra as organizações legalmente instituídas para os representar.

E é mais que altura de os professores não embarcarem em dispersões que mais não são que tiros nos próprios pés. Porque é mais que tempo de suspender um processo que anda a envenenar a vida nas escolas. E, quem sabe (?), talvez haja que fazer dessa pedra envenenada que está a ser a ADD a primeira pedra a arrancar do edifício de uma reforma que Maria de Lurdes Rodrigues fabricou, a fim de que as atenções possam voltar a dirigir-se para outras pedras talvez mais basilares desse mesmo edifício e que parecem esquecidas. Pedras tais como, além do ECD - que é pano de fundo da ADD -, o novo modelo da gestão e o novo regime de formação para a docência - o primeiro andando relegado para segundo plano, e o segundo não tendo estado nunca em primeiro plano como alvo das atenções (talvez porque se sabe que se enfrentariam demasiados poderes e interesses, independentemente de qualquer governo do momento).

Enfim... que mais e mais do mesmo tenha efeito depressa, que os professores tenham discernimento para se unirem impondo a rápida revisão do actual modelo da avaliação do desempenho docente, pois, se este está a ser um veneno que urge depurar, outras questões basilares esperam espaço para as atenções.
Ah... E também esperam espaço para as atenções "pequenos" temas como colaboração, ambiente humano...

5 comentários:

Existente Instante disse...

Certeiro, luminoso racional-afectivo o seu comentário. É isso mesmo.
Continuemos neste estilo, "nesta onda" de desnorte e hipotecaremos um futuro docente que hipotecado vai estando. Só quem ouviu hoje o Fórum TSF, é que percebe que perdendo uma certa opinião pública, o que nos espera, não será nada agradável. Sabe o que me fazem lembrar alguns dos nossos colegas? Escorpiões, preparados de cauda alçada, para picarem o próprio dorso!
Parabéns pela lucidez e pela independência da sua voz, solidária, mas SUA!

ana paula pinto disse...

Duas manifestações? Uns e os outros? Acho que estamos a perder a batalha da lucidez. A quem servirá esta estratégia?
Um abraço. Pela tranquilidade. Pelo blogue não blindado.São cada vez menos :)

henrique santos disse...

Isabel
sabes que neste momento a centração crítica sobre as questões da avaliação do desempenho está também a trazer ao de cima as outras questões, espero eu. E espero também que certas divisões que se mostram hoje em dia existentes, afinal se desvaneçam depressa. É que é mesmo necessário que isso aconteça e quqlquer professor racional deveria ver isso.
Abraço para ti.

IC disse...

Obrigada pelos vossos comentários.
Parece-me decisivo que o bom senso venha ao de cima nos próximos dias - esperemos que ainda venha.
Um abraço para cada um de vós.

3za disse...

Ler as tuas palavras sempre sábias e deixar um beijinho. :)