terça-feira, fevereiro 19, 2008

Do Professor e do Poeta

Completam-se hoje 11 anos sobre a morte de Rómulo de Carvalho - António Gedeão.
Já o recordei neste cantinho, no centenário do seu nascimento e noutros momentos.
Hoje deixo...

Do Professor:

Ser Professor tem de ser uma paixão - pode ser uma paixão fria mas tem de ser uma paixão. Uma dedicação.”


Do poeta:

Arma Secreta

Tenho uma arma secreta
ao serviço das nações.
Não tem carga nem espoleta
mas dispara em linha recta
mais longe que os foguetões.
Não é Júpiter, nem Thor,
nem Snark ou outros que tais.
É coisa muito melhor que todo o vasto teor
dos Cabos Canaverais.
A potência destinada
às rotações da turbina
não vem da nafta queimada,
nem é de água oxigenada
nem de ergóis da furalina.
Erecta, na torre erguida,
em alerta permanente,
espera o sinal da partida.
Podia chamar-se VIDA.
Chama-se AMOR, simplesmente.

4 comentários:

Peixoto disse...

Uma boa recordação...

Marina disse...

Quem dera que o amor fosse mesmo a unica arma secreta de toda a gente...
Muito bonito! =)

Ate breve!
Beijitos IC

Adkalendas disse...

Um grande professor e um grande poeta. Tive a felicidade de o conhecer e de o cumprimentar numa das últimas homenagens que lhe foram prestadas em vida.
Conservava o espírito crítico e a curiosidade que sempre o caracterizou.

Madalena disse...

Estes bálsamos fazem-me acreditar... Não sei bem em quê. Mas provocam em mim uma emoção boa. Obrigada Isabel. Atabalhoada como ando enm deu pela data. Eu que até sinto uma admiração imensa por este poeta e por esta poeisa.
Um beijinho grande!