terça-feira, novembro 16, 2010

De luto pela Escola Pública

Depois de 37 anos de dedicação à causa da Educação-Ensino-Aprendizagem, pergunto-me para que serviram tantas e tantas dedicações na minha geração e outras seguintes. Nenhum legado deixámos :-(
Só vejo um Tudo Para Recomeçar, com frutos não sei a que prazo, pois os estragos na Escola Pública foram demasiados e profundos.
Espero vir a ver a esperança. Mas, por agora, não sou capaz de escrever. Além de que (na minha opinião, claro), a blogosfera docente perde a oportunidade da força construtiva que poderia ter, salvo excepções que, por minoritárias, não chegam.

Assim, este bloguezito ficará abandonado até.........

7 comentários:

Amélia disse...

Ainda se fosse só na educação que o desencanto aí está...e a justiça? e...e...e...
Cultivemos aquilo que ainda vale bem a pena cultivar:esperança cujo nome é teimosia de querer ouvir as pedras a cantar, segundo José Gomes Ferreira...e, sobretudo os afectos;vale-nos, neste país-pedinte de mão estendida em busca de quem compre dívida que pagaremos com juros ainda mais altos...

Uma PROFESSORA apaixonada.... disse...

Não devemos perder a fé, devemos sempre procurar fazer um bom trabalho, acreditando sim em mudanças, nós somos responsáveis por elas. Não acredito naquela governamental, pelo menos aqui no Brasil, acredito que não exista um interesse para que ela ocorra. Quanto mais ignorantes, melhor para o poder comandar. Mas, se cada educador fizer o seu melhor e acreditar sempre no seu trabalho, os resultados certamente virão. Se houver a evolução de um, o trabalho já terá sido válido. Não se desanime... e não abandone o blog... Gosto tanto de vir até aqui!
Mil beijos,
Lu

Miguel Pinto disse...

Como te percebo, IC.
Mas não te vais embora assim tão facilmente :) Enquanto escrevo este comentário leio qualquer coisa, no canto deste teu blogue, relacionada com... comunidade de partilha na educação ;) Ora... há coisas que não se perdem com a conjuntura.

IC disse...

Amélia
Eu não perdi a esperança, mas, tal como a amiga, o que nos resta senão sermos espectadoras e expectantes? É por isso que custa muito constatar que na actual situação parece que as nossas gerações afinal nem um legado deixaram - deitaram-no para o lixo.
Mas a Amélia continua a fazer-nos muito bem, pois dá-nos poesia todos os dias, e isso faz-nos bem.

IC disse...

Lu
Como conheces o meu blogue há relativamente pouco tempo, talvez não te tenhas apercebido de que já estou aposentada. Se não estivesse, não escreveria este post. E talvez também não saibas (tal como eu conheço muito pouco da política educativa aí no Brasil) a dimensão dos estragos que o actual Governo (que vai no 2º mandato)fez na nossa Escola Pública, para mal do futuro dos alunos e desmotivando milhares dos nossos professores mais dedicados e apaixonados pela profissão, a ponto de muitos, mesmo muitos, terem pedido reformas antecipadas apesar de isso lhe trazer prejuízo material.
A tua paixão pelo ensino e pelos alunos é maravilhosa; por cá, conseguiram matar essa paixão em muitos.
Mil beijos.

IC disse...

Miguel
Sim, estou inscrita no Interactic 2.0, que acaba de atingir os 2000 membros. Recebo no mail notícias gerais e todas as relativas aos grupos temáticos a que aderi, e vou continuando a ir lá deixar as minhas "dicas".
Não encerrei o meu blogue. Só vai ficar parado por um tempo, até... até...?

Fátima André disse...

Querida Isabel,
Concordo que estamos de luto, mas o luto, mais que exterioridade, deve ser interioridade, sentimento... por isso, não devemos desistir. Como deves conhecer, gosto muito da expressão "O Bem não faz barulho".
Também eu, já não escrevo com o mesmo entusiasmo, mas procuro empre marcar presença passando alguns exemplos positivos. O Bem pode não fazer barulho, mas pode incendiar vontades e mover montanhas ... se estivermos receptivos, claro.
Um beijinho grande repleto de esperança =)