terça-feira, junho 23, 2009

A prova de Matemática do 9º ano

Breve comentário

A minha crítica é um tanto coincidente com a que faz a SPM, mas também um tanto diferente.
O que critico não é o facto de a prova ter perguntas que só exigem os conhecimentos básicos e cálculos directos, mas sim ser toda assim. Não há ao menos uma pergunta para seleccionar os bons e muito bons alunos. (Até a última pergunta - volume de uma pirâmide - em que muitas vezes se dá a medida da aresta lateral, tendo os alunos que não confundir com a altura e primeiro calcular esta, na prova a altura é igual ao comprimento de uma das arestas, cuja medida é dada, excluindo assim a oportunidade de exigir raciocínio e respectivos cálculos mais elaborados).
Também concordo com a SPM ao criticar que pouco se testa do programa do 9º ano, mas concordo sobretudo porque, com excepção da equação do 2º grau, a prova ignora os conteúdos do 9º ano (e alguns do 8º) que os alunos têm que ter já dominados para enfrentarem o 10º ano, onde são considerados adquiridos (e, portanto, não são ensinados a não ser que o professor gaste parte do 10º ano com matéria do 9º).
Por último, a pergunta escandalosamente fácil (referida tanto pela SPM como pela APM) por ser ao nível de 3º ou 4º ano (tal como aconteceu com uma da prova do ano anterior, que a minha neta, então a terminar o 4º ano, resolveu), ela até é uma questão de proporcionalidade inversa, mas não é precisa essa noção para a resolver, nem sequer foi intenção de quem a fez que fosse usada, pois nos critérios de correcção é apresentada a resolução "à 4ª classe/4º ano".

Em suma, a meu ver a questão não reside na prova ser demasiado fácil (a bem das estatísticas do insucesso), ou ser "normal", mas sim nos resultados que podem dar falsas expectativas aos alunos que prosseguem para o Secundário, bem como no abaixamento da exigência dos professores para com os alunos em condições de serem melhor preparados e de irem mais longe, o que é desejável e é seu direito.

3 comentários:

3za disse...

Pois...
De cavalo para burro... (e a seguir?).
Nem quero pensar... (já se notam muitas das falhas em alunos que estão a chegar ao ensino superior... falo com conhecimento de causa... Por este andar, chegamos onde?)
Beijinhos

Teresa Lobato disse...

Só para te dizer que voltei à Península, Isabel. Para ficar.

Bj

Marina disse...

Tenho ca pra mim que daqui a uns anos, ja ninguem sabera fazer estatisticas e, por isso, deixara de ser preciso baixar o nivel dos exames!

Beijinhos IC e desculpa a ausencia...